Dia 12 – 20180101: Primeiro Dia do Novo Ano

No primeiro dia do ano de 2018 nós ficamos em casa, vagabundando, até por volta das 14h, quando fomos para a casa da mãe da Andrea, que nos havia convidado para um almoço típico dos germânicos que imigraram para esta área do país no final do século 19, começo do século 20. Havia carne de porco, linguiça de porco com chucrute (Sauerkraut), maçãs cozidas, batata gratinada, salada de espinafre e mexerica, etc. Muito gostosa a comida, em especial (na minha avaliação) a linguiça de porco com chucrute.

[Esta região, que envolve o Oeste do Estado da Pensilvânia e o Leste do Estado de Ohio é famosa por ser área de concentração de duas “tribos religiosas”: os presbiterianos, que incluem pessoas oriundas da Escócia, da Irlanda e da Alemanha (neste caso os chamados “German Reformed”, bastante conservadores), e os “radicais”, que incluem pessoas oriundas da Inglaterra, da Europa Central-Norte (em especial Holanda, Suíça, Alemanha) e do começo da Europa Oriental (tchecos, moravianos, boêmios, eslovacos, etc.), que representam a chamada Reforma Radical, que inclui os quakers, os menonitas, os irmãos suíços, os irmãos moravianos, os famosos Amish, quase todos eles pacifistas, defensores de um estilo de vida simples e frugal, contrários a ligações estreitas entre a religião e o estado, etc. Muitos deles não frequentam escola pública, tendo permissão especial para aprender em casa ou em escolas próprias, não trabalham para o governo, nem mesmo em funções administrativas, não prestam juramentos (como, por exemplo, à bandeira, ou em tribunais), recusam-se a fazer o chamado “Pledge of Allegiance”, etc.].

A tarde se estendeu lá por várias horas. Na volta, a Andrea passou numa loja, chamada Kohl’s (nome alemão), para converter em compras uns cupons que ela ganhou ao longo do ano, fazendo compras na loja, que totalizavam um valor ao redor de 50 dólares, que ela poderia trocar por mercadorias. A Paloma foi junto (e eu também) e a Paloma acabou comprando umas roupinhas para nosso lindo sobrinho Samuel…

Ao voltar para casa, lambiscamos algumas coisas, restos das comidas do dia anterior, que acabaram sobrando em grande quantidade.

Afora isso, o dia foi preguiçoso, sem grandes acontecimentos.

Uma coisa interessante que tem acontecido aqui, ou melhor, não tem acontecido, é que não temos visto televisão – com duas exceções: o Réveillon em Times Square, que sempre é transmitido na TV e serve de coordenador para as celebrações na Costa Leste dos Estados Unidos, e o jogo dos Steelers, no mesmo dia, mais cedo.

Como não há muito a relatar em outros assuntos, aproveito para fazer um comentário explicativo sobre a organização do futebol americano, que entra em sua reta final, com o término dos jogos regulares e o começo das chamadas Play-Offs (mata-matas). Ao todo, o futebol americano é organizado no país na forma de duas grandes Conferências, a “National Football Conference” – NFC e a “American Football Conference” – AFC. Antes de 1970 essas duas Conferências eram chamadas de Ligas, a “National Football League” – NFL e a “American Football League” – AFL,  até que elas se fundiram, em 1970, em uma Liga só, que acabou ficando com o nome mais forte de “National Football League” – NFL, cada Liga se tornando uma Conferência. A sigla “NFL” se tornou sinônima de “Futebol Americano”.

Cada uma das duas Conferências possui quatro Divisões (Norte, Sul, Leste e Oeste), em um total de oito Divisões. Cada Divisão tem quatro Times.  Assim, ao todo, há 32 Times no Campeonato (Championship) inteiro, dezesseis em cada Conferência.

Cada time joga dezesseis jogos na temporada. Não é fácil explicar como, em uma Conferência com dezesseis times, cada time pode jogar dezesseis jogos (em vez dos quinze que seria de esperar). O processo é complicado. Dentro de uma Divisão (que tem quatro Times), cada Time joga contra os outros três da mesma divisão duas vezes, uma em casa e a outra fora de casa, para um total de seis jogos. Cada Time também joga quatro jogos contra os quatro times de uma das Divisões da Conferência oposta – cada ano se alterando qual Divisão de uma Conferência confronta que Divisão da Conferência oposta. Isso explica, até aqui, dez dos jogos de cada Time. Por fim, os seis jogos finais de cada Time são jogados contra times das outras três Divisões de sua própria Conferência, as combinações sendo fixadas em regras complexas que preservam uma alternância obrigatória a cada ano. Chega-se assim aos dezesseis jogos que cada Time precisa jogar na Temporada Regular.

Depois da Temporada Regular vem a Temporada de Play-Offs, dentro de cada Conferência, que determinará, em última instância, quais os Times que se confrontarão no grande jogo final entre os Campeões de cada Conferência – o famoso Super Bowl (que este ano será no dia 4 de Fevereiro, em Mineápolis, MN).

A Temporada de Play-Offs, que começa no próximo fim de semana, é disputada por doze Times, seis de cada Conferência. Dentro de cada Conferência, os campeões de cada das quatro Divisões estão automaticamente nas Play-Offs, os dois outros lugares sendo preenchidos pelos melhores índices dos demais times (sendo possível, mas difícil, que uma só Divisão tenha três Times nas Play-Offs de uma determinada Conferência).

Na primeira semana das Play-Offs os dois campeões de Divisão de cada Conferência com os melhores índices descansam – ficam sem jogar – e os times com terceiro e quarto melhor índice, e os times com quinto e sexto melhor índice, jogam um contra o outro.

Na segunda semana das Play-Offs, o time com o melhor índice da Conferência joga contra o vencedor do jogo entre o time com o quinto e o sexto melhor índice, e o time com o segundo melhor índice da Conferência joga contra o vencedor do jogo entre o time com o terceiro e o quarto melhor índice.

Na terceira semana, os dois vencedores dos jogos anteriores em cada Conferência jogam entre si para determinar o Campeão da Conferência.

Na quarta e última semana, os dois Campeões de Conferência jogam um contra o outro para determinar o Campeão do SuperBowl.

Eis os resultados das quatro Divisões de cada uma das duas Conferências neste ano ao final da Temporada Regular (os Steelers foram os campeões da Divisão Norte da American Football Conference):

https://www.google.com/search?q=nfl+standings&oq=nfl+standings&aqs=chrome#sie=lg;/g/11c67xhjv6;6;/m/059yj;st;fp;1

Na seguinte imagem, cujo link me foi fornecido por John Wolfort (namorado de minha filha), encontram-se listados os índices de cada um dos doze times que estão nas Play-Offs. Infelizmente só são fornecidos os brasões, sem os nomes dos Times, pois, aqui, os brasões são universalmente reconhecidos. O brasão dos Steelers é que o tem o número 2, do lado esquerdo (American Football Conference). O meu time ficou em segundo lugar, apesar de ter obtido o mesmo número de pontos, e, portanto, o mesmo Índice que os Patriots, porque perdeu para os Patriots no confronto direto — numa decisão escandalosamente errada baseada em vídeo, que até hoje é criticada).

PlayOff Standings 2017

Os Steelers, meu time do coração (estudei em Pittsburgh!), são o time que mais vezes foi campeão do Super Bowl: seis vezes. Vide https://en.wikipedia.org/wiki/Super_Bowl.

É isso aí… Tinha pouco assunto e acabei me estendendo demais.

Em Cortland, 2 de Janeiro de 2018

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s