Dia 07 – 20171227: Passando por Newark e Chegando a Cleveland

Estou na lounge da United em. Newark. São 8h30 da manhã por aqui (11h30 aí).

No artigo anterior já falei de nossa viagem e de nossa chegada a Newark. Esta é uma cidade que é um apêndice de New York City (NYC), embora fique até mesmo em um estado diferente. NYC fica no estado de New York, e Newark no Estado de New Jersey.  NYC tem três aeroportos: o John Fitzgerald Kennedy (JFK), o maior, e o mais usado para vôos internacionais, o La Guardia (nome que corresponde ao sobrenome de um ex-prefeito da cidade) e Newark (que, como disse, fica do outro lado do rio que divide o estado de New York do estado de New Jersey, o Rio Hudson (ou o Rio North, como é chamado na parte mais ao sul). O estuário ao redor de New York é complicado, e é difícil dizer o que é rio, e, neste caso, qual rio, e o que é braço de mar, etc. Mas acho que é o Rio Hudson que separa os dois estados ali, e ele é chamado, por alguns, de North River, na sua parte mais ao sul.

Newark fica um pouco mais ao norte de Elizabeth, NJ, que é uma cidade quase que ocupada por brasileiros. Até os pastores das igrejas em geral falam e pregam em português (e são brasileiros) em Elizabeth.

Estou vendo que a Paloma achou uma poltrona vazia e está dormindo largada ali na minha frente…

Já fiz um telefone mal-humorado para a Claro no Brasil (aparentemente gratuito) porque ela me notificou, por SMS (que ela agora já removeu), que estava abrindo uma autorização de roaming internacional para minha linha, ao custo razoabilíssimo de 29,95 reais por dia. Deu um número para eu ligar gratuitamente, caso tivesse alguma “dúvida”.  O número é +55 (11) 99199-5555. Pedi para cancelarem imediatamente e, ao final, pedi uma garantia de que nada iria ser cobrado. A faceira que me atendeu teve a petulância de dizer que, se algo fosse cobrado, eu teria o direito de contestar. Lindo, não é? Eles tomam uma medida totalmente unilateral, sem que eu tenha pedido nada, eu protesto, e agora, se eles me cobrarem, eu ainda terei o aborrecimento de ter de ir atrás deles para contestar. É um abuso. Prefiro comprar um SIM Card aqui e usar especialmente Internet, SMS, etc. do que pagar o absurdo que as operadoras nacionais cobram por Roaming Internacional.

A Paloma acordou e voltou para a cadeira que ela estava ocupando antes, aqui do meu lado… 🙂

Às 13h (na verdade, o horário marcado é 12h55) vamos para Cleveland. Minha filha mora em Cortland, a leste de Cleveland, entre Cleveland e Pittsburgh, que é a cidade em que eu estudei durante cinco anos de 1967 a 1972. Essa região, que abrange o extremo Leste de Ohio (onde ficam Cleveland, Warren, Youngstown e Cortland), o extremo Oeste da Pensilvânia (onde fica Pittsburgh), e o “bico” do estado de Virgínia do Oeste, onde ficam  Weirton e Wheeling, é chamado de “Tri-State Area” — uma de muitas áreas que têm esse nome nos Estados Unidos, por representarem a confluência de três estados.

Screen Shot 2017-12-27 at 12.09.15

LEGENDA: Notem que a divisa da Pensilvânia com a Virgínia do Oeste, tanto na direção Norte-Sul como Leste-Oeste, é em linhas retas e forma um ângulo reto perfeito. Já a divisa entre Ohio e Virgínia do Oeste é bem “serrilhada”. No mapa dá para ver a cidade de Warren, bem acima da qual está Cortland, ao lado do Mosquito Lake, que é fino e comprido. O Mosquito Lake até que é bem bonito (a despeito do que o nome possa sugerir), e na parte mais fria do Inverno fica todo congelado. Dá pra ver caminhonetes rodando nele e os pescadores montando barracas para passar a noite pescando, através de furos feitos no gelo. “Mosquito”, em Inglês, é pernilongo ou muriçoca, não é o nosso mosquito, que é chamado de “fly”.

A gente vai chegar à casa da minha filha por volta de 16h local, se tudo der certo. Como disse em algum lugar, hoje o jantar é lá, com as minhas netas (Olivia e Madeline) e com o namorado da Andrea, o John — um grande cara que eu fiquei conhecendo pelo Facebook antes de eles começarem a namorar. É professor (Inglês, História, Informática). Dá aulas a distância de Inglês para crianças chinesas… Bastante interessante. O contato com as crianças chinesas (a busca dos clientes), a plataforma, o currículo, o material didático tudo é preparado por uma empresa que contrata os professores. O duro é o fuso horário: dar aula de inglês pra guri chinês às 4 da manhã “ain’t easy, I should say”.

Como já disse, enquanto estivermos por aqui pretendemos ir até Pittsburgh, para que a Paloma possa conhecer a minha cidade e os locais onde estudei, até uma colônia Amish, para ver como funcionam e comprar alguns produtos alimentícios que eles vendem, sempre da melhor qualidade, quem sabe ir até Grove City, onde fica o Grove City College, onde minha filha estudou e se formou, e é um lugar muito bonito, nas montanhas do Allegheny, na Pensilvânia, ao Norte de Pittsburgh, ao lado da Estrada 79, que leva até Erie, PA, e, de lá, até Buffalo, NY, e, de lá, para a famosa Niagara Falls — que possivelmente visitemos novamente, agora do lado canadense (que oferece uma vista melhor, porque as quedas mais belas ficam do lado americano. Vale a pena comparar com Iguassu e a celeuma Brasil vs Argentina sobre qual lado é o mais bonito. . . Também iremos a Cleveland, que fica às margens do lago Erie, e que tem um centro muito interessante. Vamos assistir a uma peça de teatro lá.

Mas hoje é dia de matar saudade e relaxar da viagem. Mais nada…

Se não estiver muito cansado, ainda escrevo mais um pouco. Um Apêndice, como no artigo anterior.

Acho — só acho, não prometo — que a Paloma vai escrever um artigo hoje. Vamos ver.

APÊNDICE ACRESCENTADO EM 28/12/2017:

Estou escrevendo o “Apêndice” que prometi, já aqui de Cortland, OH, e no dia 28/12/2017, quinta-feira, de madrugada (cerca de 5h da manhã no Brasil e 2h da manhã aqui. Já dormi — pelo menos umas quatro horas. Mas estou me sentindo ainda bastante cansado, física e emocionalmente, e, pelo que parece, meio resfriado. Para mim, o problema maior não é nem o frio lá fora, mas o aquecimento, dentro das casas, que resseca e entope o meu nariz e deixa a minha garganta sensível.

Ontem, 27/12/2017, chegamos aqui em Corland, OH, onde mora minha filha, às 14h30.  Foi cerca de uma hora e meia de viagem, de Newark para cá, em um aviãozinho bem gasto da United, mas fabricado pela Embraer (EMB-145). Apertadinho, mas eficiente para voos de curta duração.

Chegando ao aeroporto, tivemos um encontro delicioso com a Andrea, o John e as meninas da Andrea, minhas netas (Olivia e Madeline) — e até com a Sidney, filha do John, e BF da Olivia.

Vindo para casa, no carro, tentamos descobrir qual era a temperatura. Realmente estava muito frio, gelado. O chão estava coberto de neve aqui na região, mas não estava nevando. A temperatura acusada pelo termômetro externo do carro acusava, em centígrados (celsius), nada menos do que doze graus. E descobrimos que, se fosse levado o aspecto psicológico, que envolve avaliar, não o frio objetivo, mas “o frio sentido”, a sensação de frio (por vento, umidade, etc.), a temperatura, fora, chegava a quase dezenove graus negativos. Coisa pra brasileiro nenhum botar defeito.

Viemos para casa, e aqui em Cortland foi aquela bagunça de pega mala, abre mala, procura isso, procura aquilo, debaixo dos olhares meio assustados dos dois gatos da Andrea: um macho e uma fêma. O macho se chama Gus, de Gustav / Gustaf / Gustafson… Não me lembro do nome da fêmea, que é mais arisca, dá tapa e, segundo nos disse a Andrea, chega até a morder…

A Olivia e a Sidney estavam em casa, e, em seguida, precisaram sair (aula disso, aula daquilo, um compromisso aqui, outro ali) e, com isso, o John e, depois a Andrea, precisaram dar umas escapadas para leva-las a diferentes lugares, comprar pequenas coisas, e, depois, pegar a Maddie (Madeline) que não estava em casa quando chegamos. (Quando chegou, logo depois foi deitar, pois estava exausta: nem jantou).

Enquanto isso, travei meu primeiro contato com os quatorze livros que eu havia comprado na Amazon (US, UK, DE) e que estavam aqui me esperando… bem como com o tablet Fire 8″ da Amazon US que havia comprado recentemente numa oferta meio escandalosa da Amazon – e que chegou ontem mesmo. No artigo de amanhã eu coloco o título dos quatorze livros, para quem interesse no assunto “Livros”. . .

Depois fomos jantar, acompanhado de um delicioso vinho chileno. O prato principal foi estrogonofe de frango. Estava muito bom.

Logo depois do jantar a Paloma e eu estávamos exaustos, fisicamente, da viagem, emocionalmente, dos reencontros e encontros, do estresse, oriundo da tentativa de colocar em dia tudo que é assunto possível — e, naturalmente, em parte, do vinho…  Não se ignore, também, o ouvir e falar exclusivamente o Inglês, que é algo que a mente da gente exige um certo tempo para se habituar. (Tenho uma tese: quando estou muito cansado, e vou falar uma língua estrangeira, no caso o Inlgês, sinto que a fala sai meio a fórceps, ou meio aos trancos e barrancos. Não note esse efeito do cansação quando falo a língua nativa.

A Paloma caiu no sono um pouco antes de mim. Na verdade, botou a cabeça no travesseiro e dormiu. Eu fui dormir à meia-noite, mais ou menos, hora do Brasil (21h aqui), exausto. Para o horário local, cedo demais, mas ainda estávamos vivendo no fuso horário brasileiro. O problema é que acordei bem desperto às 4h da madrugada do Brasil: 1h da manhã aqui! Como sempre, acordei e me levantei, porque não fico tentando fazer hora na cama. Depois de mais ou menos uma hora lendo Facebook, namorando meus livros e fazendo uma outras coisinhas, comecei a escrever este “Apêndice” — uma hora depois de ter acordado (ou seja, 5h no Brasil e 2h em Cortland). Provavelmente ainda vou voltar para a cama daqui um pouco para acrescentar mais uma ou duas horinhas ao meu sono.

Conforme indiquei, sem prometer, na primeira parte deste artigo, a Paloma de fato escreveu o artigo dela ontem, que, na ordem, ficou em seguida a este no blog, com o título de “Crônica do primeiro dia…” (https://tripus20172018.wordpress.com/2017/12/27/cronica-do-primeiro-dia/). Como sempre, gosto muito do que ela escreve e, especialmente, de como ela escreve. Tem um estilo muito gostoso, falsamente “self-deprecating“…

Vou deixar para comentar o que ela disse sobre o TSA Pre no artigo que terá a data de hoje, 28/12/2017, que começarei a escrever em seguida.

Em Newark, 27 de Dezembro de 2017 (completado em Cortland,  28 de Dezembro de 2017).

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s