Dia 05 – 20171225: É Natal, nasceu o filho de Maria…

Escrevo este artigo no dia 25 de Dezembro, Dia de Natal, de madrugada…

Ontem, dia 24 de Dezembro, Véspera de Natal, jantamos, à noite, na casa de meus sogros, em Guarulhos, para celebrar a chegada iminente do Natal. Faltou gente. De um lado, alguns membros da família estavam viajando. De outro, houve o conhecido problema: casais casados (e mesmo os que namoram firme) alternam entre ficar com os pais dele e os pais dela, e filhos de ex-casais que estão agora separados também alternam entre ficar com um ou outro dos pais.

Por isso, hoje, Dia de Natal, propriamente dito, depois do meio-dia, nós também almoçaremos na casa de meus sogros (posto que meus pais já são mortos).

Ontem à noite estavam presentes os “dois velhos” (o sogro e a sogra, que chamo de velhos mas são mais novos do que eu), eu, a Paloma, a irmã mais velha dela, a Patrícia, com meu cunhado (marido da Patrícia), o Fábio, minha sobrinha, a Júlia, filha deles, o Éverton, filho da Patrícia e a “significant other” dele, a Sherry. Os dois últimos jantaram, participaram da revelação do Amigo Secreto, e saíram para jantar de novo na casa da mãe da Sherry…

Eis as fotos da revelação e da entrega dos presentes do Amigo Secreto ontem:

2017-12-24-PHOTO-00072743

O Machado tirou a neta Julia!

2017-12-24-PHOTO-00072744

E a Paloma tirou o Machado, seu pai (não foi a primeira vez, não…)

A Ana Patrícia tirou a sua irmã Paloma como amiga… também não foi a primeira vez!

2017-12-24-PHOTO-00072746

O Éverto, filho do meio da Patrícia, a tirou como amiga…

2017-12-24-PHOTO-00072747

A Sherry tirou o Éverton, seu “significant other”…

2017-12-24-PHOTO-00072748

E eu tirei a Sherry — e fiquei muito contente com isso.

2017-12-24-PHOTO-00072749

O Fábio, meu cunhado, pela segunda vez me tirou como amigo secreto!

2017-12-24-PHOTO-00072750

A Ana Maria tirou seu genro, Fábio…

2017-12-24-PHOTO-00072751

E a Julia tirou a avó, Ana Maria (para compensar o fato de que havia sido tirada pelo avô!)

Todos esses deverão comparecer ao almoço de hoje à tarde.

Faltaram ao jantar de ontem à noite: as nossas Bianca e Priscilla (que foram jantar com o pai biológico), o meu cunhado, Rafael, irmão da Paloma e da Patrícia, a mulher dele, a Carol, e o fofo do filhinho deles, o Samuquinha, que tem sete meses — que foram jantar na casa do pai da Carol. Mas todos eles participarão do almoço de hoje.

Faltaram ainda ontem, e faltarão também hoje, a minha sobrinha Aline, também filha da Patrícia, o marido dela, o Alexandre, e a filha deles, a Milena, que estão em Cancun, celebrando o casamento da cunhada da Aline, a Karen, irmã do Alexandre, que mora nos Estados Unidos mas resolveu se casar em Cancun. Por estarem fora do país, não vão participar de nenhum dos dois eventos. Tempos modernos.

Moral da história: não é fácil organizar um evento reunindo toda a família. Só com computador para programar um evento como esse, que, no caso, precisou ser desdobrado em dois para todo mundo que estava no país poder participar — e os que estavam fora do país não participaram. Nós (a Paloma e eu) postergamos nossa saída para os Estados Unidos para o dia 26 à noite para não desfalcar ainda mais os eventos da ocasião.

Como disse a Paloma ontem, é incrível que uma tradição como o Natal continue a ser celebrada depois de dois mil anos. Disse a ela, como historiador consciente, que há tradições bem mais antigas, como a circuncisão, a celebração da Páscoa, a guarda do Shabbat, etc. É verdade, como disse ela, que são todas elas tradições religiosas e, acrescento eu, que o Judaísmo foi uma espécie de primeiro tempo do qual o Cristianismo é o segundo, se é que já não estamos nos acréscimos da prorrogação…

Na verdade, a data do Natal, em que se celebra o nascimento de Jesus, tem sido objeto de muita controvérsia – tanto o dia como o ano de seu nascimento são controvertidos — e, por cima, até o lugar exato em que Jesus nasceu é disputado…

Os Evangelhos não nos dão informações suficientes, ou suficientemente precisas, para determinar em que ano, exatamente, Jesus nasceu. Mas eles dão algumas informações que, quando comparadas com informações oriundas de outras fontes, externas ao Cristianismo, nos permitem tirar algumas conclusões – ainda que imprecisas e tentativas.

Relevante para a determinação da data do nascimento de Jesus é a informação, de origem externa à Bíblia, acerca da data da morte de Herodes. Segundo Mateus, Jesus nasceu “em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes” (2:1).  (A referência é a Herodes I, também chamado de Herodes, o Grande, que servia os romanos como rei da Judéia.) Acontece que há evidência de fora da Bíblia de que Herodes morreu, na cidade de Jericó, com cerca de 69 anos, no ano 4 aC (Antes de Cristo) – provavelmente em Março ou Abril [1] – pelo calendário atual. Se, portanto, quando Jesus nasceu Herodes ainda governava a Judéia (como afirma Mateus), e Herodes de fato morreu em Março ou Abril do ano 4 aC (como afirma a maioria dos historiadores), o nascimento de Jesus aparentemente se deu algum tempo antes – talvez no ano 6 ou 5 aC – quando muito nos dois primeiros meses do ano 4 aC [2].

Assim, com quase toda certeza, Jesus não nasceu depois do primeiro trimestre do ano 4 aC e, provavelmente, não nasceu nem no ano 6 aC (nem, muito menos, antes do ano 6 aC) em decorrência do que sabemos sobre a data do início de seu ministério – ocasião em que ele, segundo os Evangelhos, tinha “cerca de trinta anos” (Lucas 3:23).

Os cristãos mais conservadores não se sentem muito bem com a tese de que Jesus não nasceu no “Dia de Natal do Ano Zero”… Para início de conversa nunca houve um ano zero. Nosso calendário começa com o ano primeiro da nossa era… Os cristãos mais conservadores também não vão se sentir muito bem com a tese de que Jesus não nasceu nem no “Dia de Natal do Ano Um”…

Provavelmente sentir-se-ão pior ainda com a tese de que o local onde Jesus nasceu provavelmente não foi Belém da Judéia, mas, sim, Nazaré, mesmo. Essa tese é defendida por John Dominic Crossan, importante estudioso, que diz:

“É meio triste ter de dizer isso, porque a história sempre teve um tom cativante, mas o relato da viagem de Nazaré até Belém para o censo e registro para pagamento de impostos é pura ficção, uma criação da imaginação de Lucas para conseguir colocar os pais de Jesus em Belém na ocasião de seu nascimento” [3].

Por fim, há controvérsia quanto ao dia e mês do nascimento. Sempre houve quem defendesse a data que, em nosso calendário, é 25 de Dezembro. Mas há cristãos, em especial no Oriente, que consideram que o nascimento de Jesus foi em 6 de Janeiro (dia  que, para nós, é o Dia dos Reis).

Quem estiver interessado em maiores informações sobre o assunto pode começar lendo o artigo “Quais são os equívocos mais comuns sobre o nascimento de Jesus Cristo?”, na Internet [4].

O mais importante é que, a despeito de todas essas dúvidas, que, embora pareçam importante, são sobre questões menores (quase nenhum historiador duvida de que Jesus tenha nascido, vivido e morrido), a tradição do Natal persiste e há muita gente disposta a brigar feio em defesa de uma dessas posições discrepantes.

Nós dois, a Paloma e eu, jantamos na véspera e almoçaremos no Dia do Natal em celebração, em família. Duas celebrações.

NOTAS:

[1]    Uma nota da Bíblia de Estudo de Genebra para Mateus 2:1 não hesita em dizer que “Herodes, o Grande, morreu em abril do ano 4”. Segundo Flávio Josefo, historiador judaico-romano antigo (viveu de 37 ou 38 até cerca de 100), Herodes, o Grande, morreu logo depois de um eclipse lunar. Embora eclipses lunares não sejam coisas incomuns, vários historiadores concluíram que o eclipse em questão foi o que teve lugar em 13 de março do ano 4 aC. Vide Larry R. Lassiter, “Clues to the Birthdate of Jesus”, escrito em 2004 e postado no blog Crusade Church: Points of Truth Ministries, acessível em http://www.pointsoftruth.com/articles/jesusbirth.html.

[2]    Outra nota da Bíblia de Estudo de Genebra para Mateus 2:1 não hesita em dizer que “Jesus deve ter nascido no ano 5 ou 6 aC”. Compare-se também Wikipedia, verbete “Herod the Great”, https://en.wikipedia.org/wiki/Herod_the_Great. Para o verbete “Herodes” na edição em Português da Wikipedia, vide https://pt.wikipedia.org/wiki/Herodes.

[3]   Jesus: A Revolutionary Biography, pp.20-23. Minha tradução.

[4]   https://christiananswers.net/portuguese/christmas/mythsaboutchristmas-pt.html.

Em São Paulo, 25 de Dezembro de 2017 (2h da manhã).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s